Ford sai da arena e vai ao Agronegócio

 

           A Ford - que em anos anteriores teve uma presença bastante ampla nos rodeios para divulgar a sua linha de picapes - resolveu permanecer no segmento, mas apostando em outro tipo de evento, as feiras e exposições agropecuárias. O patrocínio da Ford no rodeio durou até 2001 e atingiu as mais importantes festas, tirando Barretos, em que a General Motors sempre foi cotista tradicional e até chegou a lançar picapes personalizadas. A maior montadora do mundo, inclusive, ficou dois anos fora da festa de Barretos e, talvez, neste ano, volte a patrocinar o evento, segundo informações da própria organização.
         A razão de a Ford ter acelerado em outra direção, de acordo com o gerente de picapes, Antonio Baltar, tem a ver com a estratégia de lançamento da montadora. "Em 2001 estávamos nos preparando para lançar o novo Fiesta e, em seguida, o EcoSport, veículos que não têm uma identificação tão forte com esse tipo evento", explica Baltar. "A decisão de sair do rodeio esteve ligada ao ponto de vista de cobrir as prioridades da companhia, de acordo com um budget limitado." Agora, portanto, a Ford está investindo em algo mais comercial. "Na última Agrishow, que acabou de acontecer, vendemos 60% mais picapes que na feira de 2003", exemplifica Baltar, destacando que no rodeio a ação é mais de imagem do que de negócio imediato. "Existem hoje, segundo levantamento que fizemos, cerca de 900 feiras e exposições agropecuárias. Escolhemos as dez maiores para estar presente como montadora, enquanto nossos distribuidores organizam ações em 300 eventos do gênero."
         O executivo conta que nessas feiras a venda é mais técnica e racional. A participação da agência, a JW Thompson, está na criação do material promocional. "Isso não significa que não fizemos bons negócios no rodeio, e muito menos que não pretendemos voltar a investir nas festas de peão."

 

 

Fonte: Canal Dana
Publicação: Ygor - Staff FiestaHP

Voltar
22/05/2004 - Fiesta HP